Abertura Econômica

0 Flares 0 Flares ×

Abertura Econômica

Na década de setenta, prevalecia a ideia de que o Brasil deveria proteger suas indústrias nascentes para que elas pudessem sobreviver, o conceito de infant Industry.

Isso parecia fazer sentido. Porém, não se previu o fato de que estas empresas se tornariam fortes, ganhariam força política e a proteção inicial, que deveria ser passageira, nunca foi retirada. O Brasil é um dos países mais protecionistas do mundo.

Qual o problema? Sem uma competição forte, não existe incentivos para melhorar e baixar custos. As empresas se acomodaram e a produtividade brasileira é muito baixa.

Isso me lembra um depoimento que ouvi na Coréia do Sul, quando estava em um seminário neste país, convidado pelo governo coreano. Mencionei essa conversa em meu artigo anterior sobre educação.

Nessa palestra do presidente do órgão equivalente ao nosso IPEA, eu perguntei a razão de, entre os representantes de tantos outros países convidados, estar um brasileiro. Eu sabia da grande ênfase coreana na exportação, mas o Brasil estava completamente fechado para isso, com tarifas de importação proibitórias.

Ele me respondeu que o esforço coreano de exportação começara com produtos de baixo valor agregado, substituindo os japoneses. Com o tempo, as indústrias coreanas foram adquirindo tecnologia e migrando para produtos mais sofisticados. Se um país grande e populoso como o Brasil entrasse na exportação dos produtos de baixa tecnologia, isso forçaria os industriais coreanos a caminharem mais rapidamente para produtos ainda mais sofisticados.

Um dirigente do estado tentando arranjar concorrência para suas empresas. Quão diferente do Brasil protegendo suas indústrias.

A indústria no Brasil, com honrosas exceções, está acabando. Está na hora de fazermos uma abertura para o mercado mundial, como única estratégia capaz de nos levar novamente a criar uma indústria competitiva, que possa exportar. O Brasil poderá, sim, voltar a ser competitivo no mercado mundial, desde que faça esta abertura e que cuide melhor de dar aos jovens uma educação técnica.

Convido a comentar essas ideias, ajudando no aperfeiçoamento delas. (clique no item “Deixe seu comentário” no canto superior esquerdo, debaixo do nome do artigo)

Desde já, agradeço suas sugestões e criticas.

Roberto Lima Netto, Ph.D., Economic Systems Planning, Stanford University

Este artigo é parte de um estudo que propõe ideias para aperfeiçoar diversos setores da economia e política brasileira.

Ele se compõe de um artigo inicial – O Futuro do Brasil – que mostra a situação crítica em que me encontra nossa economia. O artigo seguinte trata da escolha de um líder para arrumar a casa – Um Líder para o Brasil. Em seguida, apresenta as ideias para o Plano de Governo, dividido em vários artigos setoriais, qual sejam:

Clique em cada um para conhecer as ideias.

 

Uma ideia sobre “Abertura Econômica

  1. Aljucir Quadros

    Que oportuno estes assuntos abordados, para que os mais jovens possam rever modelos e façam as transformações.
    Obrigado, pela sua grande contribuição !

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *