Arquivo da tag: Dilma

Ética Política

Ética Política

A ética política, que vinha passando por mudanças graduais, lentas e nem sempre positivas, vai mudar drasticamente com a Lavajato.

No passado, já tivemos um episódio de assassinato no Senado. O Senador Arnon de Mello, pai do Collor, atirou, dentro do recinto do Senado, em outro senador, e atingiu mortalmente um que nada tinha com a briga. Foi punido? Foi preso? Nada disso aconteceu. Eram tempos de vale-tudo não admissíveis hoje. Continue lendo

Dilma desonesta?

Dilma desonesta?

Os petistas tentam fazer um discurso em defesa da Dilma afirmando que ela é honesta. Será?

O processo de impeachment não pode usar alguns fatos anteriores ao segundo mandato da Dilma. Não se pode incluir o fato de que, como Ministra de Energia e Presidente do Conselho da Petrobras, ela aprovou a compra da Refinaria de Pasadena, que certamente lhe rendeu bons fundos eleitorais. Será que ela, tão detalhista e centralizadora, não sabia de cláusulas tão importantes do contrato? A justiça americana – Pasadena se localiza nos USA – certamente a condenaria, se ela vier a ser julgada lá. Continue lendo

Dilema do Temer

Dilema do Temer

O Impeachment deve ser aprovado nesta semana. O Governo Temer começa com muitos desafios. A mídia noticia que existem 250 bilhões de cadáveres escondidos na contas do governo, sendo que somente Petrobrás e Eletrobrás vão precisar de um valor estimado em 150 bilhões. Não podemos esquecer também os Estados quebrados.

E a Dilma está freneticamente criando novas despesas nos seus últimos dias. Filosofia do PT: quanto pior, melhor. O que fazer? Continue lendo

Governo Temer

Governo Temer

O Brasil vai entrar em nova era. O desastre PT está acabando, com todos seus problemas: corrupção, empreguismo para ocupação do Estado e incompetência. O sucesso dependerá da competência do Governo Temer.

Infelizmente, o PT pretende continuar criando problemas, implementando sua filosofia de quanto pior melhor. A Dilma ainda vai fazer alguns estragos nos últimos dias que lhe restam, dando nós que podem ser difíceis de desatar.

O sucesso do governo Temer depende de um programa forte de concessões e privatizações, que, tudo indica, será comandado pelo Moreira Franco, um político hábil e com larga experiência administrativa. Parabéns, Temer, pela escolha.

Este programa poderá reverter rapidamente a queda de empregos, sem dúvida o maior crime da administração petista. Porém, terá que suplantar alguns obstáculos difíceis.

A poupança interna brasileira é baixa, o que faz com que este programa dependa de investimentos estrangeiros. Estes, para entrar fundo, vão ter que acreditar que o Brasil terá um governo sério e que este governo não será de curto prazo. Vale lembrar que, graças ao PT, o Brasil perdeu a classificação de país sério das empresas de rating internacionais, e alguns fundos de investimento já não podem investir no país.

Preocupa-me PT, tentando atrapalhar tudo. E olhe que eles são bons na arte de comunicar, mesmo que mentiras. A tese de golpe, por exemplo, já está se refletindo no exterior.

Será que o estrangeiro vai investir com o PT vociferando mentiras e com o TSE podendo derrubar o governo Temer?

Sinceramente acredito que o Brasil vai atrair capitais para suas privatizações e concessões. O mundo está muito líquido, com dinheiro barato, mas, mesmo assim, alguns investidores não vão investir antes de ver consolidado o governo. E os que vierem, vão demandar maior retorno. Podemos por isso na conta do PT, desgraça brasileira.

Você concorda?

Deixe, por favor, sua opinião, observações e sugestões clicando em comentários no canto superior esquerdo desse artigo, logo abaixo do título.

Agradeço sua participação.

Roberto Lima Netto, Ph.D., Economic Systems Planning, Stanford University.

Luz no fim do túnel?

Depois de férias prolongadas fora do Brasil, volto à luta, ainda que desanimado. Estou buscando ver uma luz no fim do túnel. Um amigo comentou que, se enxergar uma luz, cuidado. Pode ser um trem vindo em minha direção. A Dilma está se desfazendo, mas não existe uma liderança que se imponha e carregue os anseios dos brasileiros por um país melhor.

A Dilma está se desfazendo, mas não existe uma liderança que se imponha e carregue os anseios dos brasileiros por um país melhor. O Aécio, que poderia ser essa liderança para suceder a Dilma, foi tímido na oposição. O Temer, por ser o presidente do maior partido do País, poderia assumir o comendo, mas o PMDB é fragmentado e não mostra apetite para derrubar a Dilma. Prefere receber nacos do poder na forma de ministérios.

Um novo presidente precisará de muita força política para passar reformas impopulares no Congresso. A principal dificuldade será a reforma da previdência, mas também as reformas do sistema político, a reforma tributária, a trabalhista e muitas outras. Gostaria de convidar o leitor para conhecer algumas propostas para o novo governo

Ele se compõe de um artigo inicial – O Futuro do Brasil – que mostra a situação crítica em que me encontra nossa economia. O artigo seguinte trata da escolha de um líder para arrumar a casa – Um Líder para o Brasil. Em seguida, apresenta as ideias para o Plano de Governo, dividido em vários artigos setoriais, qual sejam:

O que fazer? O que podemos esperar do futuro? Continue lendo

O Fantasma Lula

O Fantasma Lula

Preocupante!!! – Pesquisa Datafolha: Aécio 26%, Lula 20%, Marina 19%. Mesmo levando-se em conta que o Datafolha pode ter distorções, essa pesquisa preocupa. Porque? Afinal, o Aécio não está na frente?

O Lula é excelente em campanha, especialmente falando para as classes menos favorecidas, e o Aécio mostrou na última eleição que campanha não é seu forte. Vocês poderiam argumentar que ele se elegeu governador de Minas por duas vezes, e fez seu sucessor. Porém,  sua performance foi fraca contra a Dilma. E olha que não concorria contra o Lula, mas contra a mulher sapiens. Continue lendo

O Brasil Perdeu

O Brasil perdeu

A gíria que os assaltantes usam quando rendem alguém é: perdeu. Pois bem, o Brasil perdeu.

Perdeu com a decisão do STF que colocou todo o poder no Senado, discordando do relator que propunha um rito para o impeachment semelhante ao da cassação de Collor. Mesmo o afastamento temporário da presidente, que ocorreria se dois terços dos votos dos deputados aprovasse a continuação do processo, fica condicionada a votação do Senado. Continue lendo

Dilma-Cunha-Lula

Dilma-Cunha-Lula

Podem falar mal do Eduardo Cunha, e com razão, mas não podem negar sua competência e sua importância no processo de livrar o Brasil dessa praga de PT.

Seu mais recente movimento foi conseguir evitar a seleção de uma comissão julgadora do processo de impeachment carregada com deputados que apoiam a Dilma. O processoainda está sendo julgado no STF, mas Cunha ganhou tempo, mercadoria preciosa para se consolidar o sentimento ante-PT e levar o povo às ruas. Com a economia cada vez pior, a tendência é que a presidente se enfraqueça mais e mais. Ganhar tempo é importante., especialmente para vencer o período de dormencia que assola o País entre o Ano Novo e o Carnaval. Continue lendo